11/10/2017

Discussão sobre perda com planos dos anos 80 será retomada no dia 20

Fonte: Folha de S. Paulo

 
Bancos e poupadores adiaram o fechamento do acordo para a correção das perdas provocadas por planos econômicos nas décadas de 1980 e 1990.
 
Após horas de negociação na última sexta-feira (6), não foi possível definir os índices de descontos e de correção monetária. Nova reunião está marcada para o dia 20 deste mês
 
Embora haja consenso sobre os descontos, entre 10% e 20%, os bancos não concordaram em pagar uma multa moratória de cerca de 20% sobre o valor principal. Essa correção costuma variar entre 10% e 20%.
 
Hoje, os bancos teriam de pagar algo entre R$ 8 bilhões e R$ 16 bilhões, valor que depende da quantidade de pessoas aptas a receber a reparação.
 
No final de agosto, os bancos estimavam que teriam de pagar pelo menos R$ 11 bilhões, mas muitas ações coletivas perderam a validade e mesmo as 97 consideradas nos cálculos dos bancos no momento têm poupadores que não conseguem comprovar serem titulares de caderneta de poupança naquele período
 
Pelo acordo em curso, qualquer poupador –inclusive aqueles que não entraram em ações coletivas– poderá pedir a reparação no próprio banco em até seis meses desde que apresente comprovantes.
 
As negociações vêm sendo conduzidas pela advogada-geral da União, a ministra Grace Mendonça.